lanadel-loser:

♡ male and pale ♡
via source

Entre nós dois a conversa sempre fluía espontânea. Ela falava um pouco, eu prestava atenção, e depois chegava a minha vez. Nosso diálogo era sempre assim, simples, sem esforço nenhum. Parecia que tínhamos segredos em comum. Quando se descobria um que valesse a pena, Cass dava aquela risada — da maneira que só ela sabia dar. Era como a alegria provocada por uma fogueira.

Bukowski  (via segredou)
via source
unpaled:

narkoleptyczka:

d-o-e—d-e-e-r:

year—of—silence:

☹☹☹pale☹☹☹
 



宇宙人
via source

Olhos inchados de amar sozinha.

  Tati Bernardi.  (via orquide)
via source

Vamos, não chores.
A infância está perdida.
A mocidade está perdida.
Mas a vida não se perdeu.

O primeiro amor passou.
O segundo amor passou.
O terceiro amor passou.
Mas o coração continua.

Perdeste o melhor amigo.
Não tentaste qualquer viagem.
Não possuis carro, navio, terra.
Mas tens um cão.

Algumas palavras duras,
em voz mansa, te golpearam.
Nunca, nunca cicatrizam.
Mas, e o humor?

A injustiça não se resolve.
À sombra do mundo errado
murmuraste um protesto tímido.
Mas virão outros.

Tudo somado, devias
precipitar-te, de vez, nas águas.
Estás nu na areia, no vento…
Dorme, meu filho.

Carlos Drummond de Andrade  (via segredou)
via source
via

Tenho dificuldade de entrar numa sala cheia de gente e dizer qualquer coisa. Não gosto. Não gosto de fazer conferência. Não gosto de discurso, não tenho a empostação de voz necessária, não tenho a presença de espírito. Geralmente, tenho respostas muito boas em 24 horas depois.

Carlos Drummond de Andrade  (via segredou)
via source

Quando você tenta com seu melhor, mas não consegue. Quando você tem o que você quer, mas não o que você precisa. Quando você se sente tão cansado, mas não consegue dormir, preso no reverso. Quando as lágrimas continuam escorrendo em seu rosto. Quando você perde alguma coisa que não pode substituir. Quando você ama alguém, mas ele não pode retribuir… Poderia ser pior?

Coldplay.   (via regou)
via source

Ah, fumarás demais, beberás em excesso, aborrecerás todos os amigos com tuas histórias desesperadas, noites e noites a fio permanecerás insone, a fantasia desenfreada e o sexo em brasa, dormirás dias adentro, noites afora, faltarás ao trabalho, escreverás cartas que não serão nunca enviadas, consultarás búzios, números, cartas e astros, pensarás em fugas e suicídios em cada minuto de cada novo dia, chorarás desamparado atravessando madrugadas em tua cama vazia, não conseguirás sorrir nem caminhar alheio pelas ruas sem descobrires em algum jeito alheio o jeito exato dele, em algum cheiro estranho o cheiro preciso dele.

Caio Fernando de Abreu   (via carpejar)
via source

Se meu filme chamasse curtindo a vida, o cartaz seria eu dormindo.

Tati Bernardi.   (via poetaciumenta)
via source
via source

Essa música é sobre suicídio. Ela é muito, muito séria. Me desgasta pra caralho quando a gente toca, e as pessoas não percebem. É sobre uma menina que tem problemas com os pais. Ela se jogou da janela do quinto andar e não existe amanhã… Eu não aguentaria ouvi-la duas vezes seguidas. Eu gostaria, então, que as pessoas prestassem atenção na letra e vissem que é uma coisa muito forte.

Renato Russo sobre “Pais e Filhos”.     (via regou)
via source
via source

E o medo era motivo de choro, desculpa pra um abraço ou um consolo.

Cazuza.  (via desajustou)
via source

Acho que eu preciso de um abraço.

Shrek.  (via desajustou)
via source